Saudosa

Minha memória é feita de acordes consoantes

Bailando livres em sol menor

Vejo-a esfumada em sombras preguiçosas

Que tomam conta do espaço

Até serem, lentamente, o próprio espaço

.

Minha memória é melodia

Cantada ainda dias e noites

Refletida em paredes amareladas

Numa despedida que nunca se acaba

.

Eterna tarde ensolarada

Recolhida à pureza de um sentimento

Minha memória segue ali sentada

Imortalizada em momentos

.

Minha memória viaja pelo vento

Como o som de um violão solitário

Soando acordes arbitrários

E sempre volta no tempo

.

Sempre que tenho saudade

Meus olhos resgatam lembranças

E os momentos que já se foram

Voltam a ser

e estar